Águeda, Aveiro, 29 de Setembro de 2022

Gisela João e Ana Moura são as mais nomeadas nos prémios Play

30 de Março 2022

As fadistas Gisela João e Ana Moura, com três indicações, são as artistas mais nomeadas na 4.ª edição dos Play — Prémios da Música Portuguesa, cujos vencedores serão conhecidos no dia 5 de maio, numa cerimónia em Lisboa.

Os nomeados da 4.ª edição dos Play foram anunciados hoje, em conferência de imprensa no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, espaço que voltará a acolher a cerimónia de entrega dos galardões, a ser transmitida em direto na RTP e na RTP Play e que terá como anfitriã a apresentadora Filomena Cautela.

Gisela João disputa ainda o prémio de Melhor Artista Feminina com Ana Moura, Bárbara Tinoco e Nenny. Já Dino D’Santiago e Tony Carreira estão também na corrida pelo Play de Melhor Artista Masculino, com António Zambujo e Camané.

Este ano, o prémio de Melhor Grupo é disputado pelos Moonspell, Os Quatro e Meia, The Black Mamba e Wet Bed Gang.

Para o prémio Vodafone Canção do Ano estão nomeadas “Andorinhas”, de Ana Moura, “Borboletas”, de Gama, “Lote B”, de António Zambujo, “Love is on my side”, de The Black Mamba, “Onde Vais”, de Bárbara Bandeira com Carminho, e “Tequila”, de Nenny.

De acordo com Paulo Carvalho, da organização dos Play, as nomeações nestas categorias são “sujeitas a critérios volumétricos, ninguém se candidata”.

O responsável explicou que, através de dados compilados por uma empresa que faz recolha de consumos de música, foi selecionada uma lista dos “30 mais”.

Depois, partindo dessa lista, a academia criada no ano passado, “que tem cerca de 330 elementos (uma amostra da sociedade, mas em que 65% são elementos do setor)”, escolheu os quatro nomeados em cada uma destas categorias. Serão também os elementos da academia a escolher os vencedores, com exceção do Play de Canção do Ano, cujo vencedor é escolhido pelo público.

Há mais categorias nos Play, algumas que funcionam por candidatura e outras para as quais não há nomeados.

No caso dos prémios de Melhor Álbum Fado, Lusofonia, Artista Revelação, Melhor Videoclipe, Melhor Álbum de Música Clássica/Erudita e Melhor Álbum Jazz, a escolha de nomeados funcionou através da submissão de candidaturas, por editores ou os próprios artistas. Os quatro nomeados foram depois escolhidos pela Academia ou por comités, compostos por especialistas de cada uma das áreas. Nestas cinco categorias, são também os membros da academia que escolhem os vencedores.

Na categoria de Melhor Álbum Fado competem “Agora”, de Teresinha Landeiro, “AuRora”, de Gisela João, “Eu Sou”, de Fábia Rebordão, e “Horas Vazias”, de Camané.

Para o Prémio Lusofonia estão nomeados “Hino à Gratidão”, de Mario Lucio, “Jeito Alegre de Chorar”, de Paulo Flores, “Modo Turbo”, de Luísa Sonza, Pabllo Vittar e Anitta, e “Nossas Coisas”, de C4 Pedro.

Este ano, na corrida ao Play de Artista Revelação estão Eu.Clides, Ivandro, Luís Trigacheiro e Rita Vian.

Pelo prémio de Melhor Videoclipe competem “Ainda Sinto”, de Diana Lima e T-Rex, realizado por Tiago Plácido, “Andorinhas”, de Ana Moura, realizado por André Caniços, “Blues da Quinta”, de 5.º Punkada, realizado por Casota Collective, e “Nós Pimba”, de Chico da Tina, realizado por Irish Favério.

“Cifras de Viola”, de Tiago Matias, “Debut”, de João Barradas, “João Madureira | Estudos Literários Retratos”, de Ana Telles, e “Portuguese Music for Piano Duo”, de Luís Duarte e Lígia Madeira, são os nomeados ao Play de Melhor Álbum de Música Clássica/Erudita.

Na categoria de Melhor Álbum Jazz competem “A Tribo”, de Coreto, “Garfo”, de Garfo, “Lumina”, de Pedro Melo Alves’ Omniae Large Ensemble, e “Unlimited Dreams”, de João Lencastre’s Communion.

Nesta edição, foram tidos em conta álbuns e canções editados entre 01 de outubro de 2020 e 31 de dezembro de 2021.

No dia 05 de maio serão ainda anunciados os vencedores dos prémios da Crítica, escolhidos por um painel de dez jornalistas, e Carreira, atribuído pelas direções da Audiogest (Associação para a Gestão e Distribuição de Direitos) e da GDA — Gestão dos Direitos dos Artistas, entidades que promovem os Play, em parceria com a RTP e a Vodafone.

Este ano, a cerimónia de entrega dos Play volta a contar com a presença de público, sem restrições de lotação. Além dos anúncios dos vencedores das 13 categorias, a noite inclui também oito atuações inéditas, a anunciar em breve.

Na 3.ª edição dos Play, cujos vencedores foram anunciados em julho do ano passado, o cantor Dino D’Santiago foi o mais premiado, vencendo nas categorias de Melhor Artista Masculino, Melhor Álbum, com “Kriola”, e Prémio da Crítica.

Lusa


Todos os direitos reservados • Rádio Soberania - Águeda

Rua José Sucena nº120, 3º andar Águeda, Aveiro, Portugal

Powered by DIGITAL RM