Águeda, Aveiro, 26 de Fevereiro de 2024

Município de Oliveira do Bairro compra mil testes de despistagem da Covid-19

1 de Abril 2020

O Município de Oliveira do Bairro avançou para a aquisição de 1.000 testes de deteção da COVID-19, para despiste da infeção nos grupos mais vulneráveis da população do concelho.

Duarte Novo, Presidente da Câmara Municipal, explica a decisão da autarquia defendendo que “a realização de testes à COVID-19 é, nesta fase, a melhor forma de prevenção para a população mais vulnerável, idosos institucionalizados e seus cuidadores e profissionais que prestam serviços essenciais à população, sejam do Município ou de outras entidades.

O objetivo do Município é o de detetar o mais rapidamente possível pessoas infetadas, em complementaridade com a Direção-Geral de Saúde, para que depois as entidades competentes possam agir em conformidade, isolando-as e fazendo o devido prognóstico médico e entrevista epidemiológica, para decidir quais os cuidados de saúde para cada caso e perceber que pessoas estiveram em contacto com o infetado, de forma a quebrar as cadeias de transmissão do vírus.

Ainda de acordo com o autarca, “estamos a fazer tudo o que nos é possível, em todas as áreas de atuação da autarquia, de forma a preservar a vida dos mais vulneráveis e da restante população do concelho”.

Os testes adquiridos pelo Município são produzidos na Alemanha, aprovados pelo Infarmed, e detêm uma sensibilidade de 94.1% e uma especificidade de 99.2%.

Apoios sociais a grupos de risco

Recorde-se que a autarquia de Oliveira do Bairro já tem implementado um programa de apoio social excecional e temporário, no âmbito das medidas relativas à situação epidemiológica do COVID-19, um dos primeiros a ser implementado a nível regional e nacional, que passa pelo apoio psicológico, apoio jurídico e apoio na recolha e entrega de compras e bens essenciais no supermercado, medicamentos e outros produtos de primeira necessidade.

Duarte Novo explicou que “o apoio psicológico e jurídico é destinado a todos os munícipes e a recolha e entrega de compras e medicamentos tem como público alvo os grupos de risco, nomeadamente pessoas com mais de 65 anos ou deficiência, doentes crónicos, famílias monoparentais ou que se encontrem em situação de isolamento e sem suporte familiar e social”.

Ainda segundo o responsável da autarquia oliveirense, o Município “está a entregar refeições ao domicílio a todos os alunos beneficiários do Escalão A e a apoiar, em parceria com as Juntas de Freguesia, a disponibilização de materiais pedagógicos aos alunos mais carenciados e sem acesso a ferramentas digitais”.

Outra medida do Município foi a abertura de quatro estabelecimentos escolares, um por freguesia, quando apenas seria necessário, por lei, abrir um, tendo em conta a existência de apenas um Agrupamento de Escolas no concelho. Estes quatro estabelecimentos estão abertos exclusivamente para acolher alunos filhos, ou outros dependentes a cargo, de profissionais de saúde, das forças e serviços de segurança e de socorro, incluindo os bombeiros voluntários, e das forças armadas, os trabalhadores dos serviços públicos essenciais, de gestão e manutenção de infraestruturas essenciais, bem como outros serviços essenciais.

Ainda no âmbito social, a autarquia mantém em funcionamento o seu Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes, com atendimento preferencial por telefone e e-mail.


Todos os direitos reservados • Rádio Soberania - Águeda

Rua José Sucena nº120, 3º andar Águeda, Aveiro, Portugal

Powered by DIGITAL RM